Quem é quem entre fissuras, trincas e rachaduras

A empolgação passou. Você já desfruta do aconchego do seu lar e está feliz da vida. Aí um dia assim meio sem querer, olhando em torno e apreciando a obra que você produziu você se depara com uma “rachadura” e, claro, se desespera. Mas será mesmo uma rachadura? Não seria uma trinca ou quem sabe uma fissura?

Pois é. Isso, realmente, nunca sabemos direito, pois estamos acostumados a chamar tudo de rachadura. Mas elas são diferentes. Requerem intervenções diferentes na sua solução e podem ser mais ou menos preocupantes. Então, vamos entender melhor isso.

fissuras

Fissuras: Apresentam-se como aberturas finas e compridas, mas de pouca profundidade. Com espessura de até 0,5 milímetros.         Normalmente são superficiais atingindo a massa corrida ou a pintura. Portanto inofensivas. Apesar disto, nada bonitas ou agradáveis.

trincasTrinca: É mais acentuada e profunda provocando a separação das partes. Apresenta espessura  de até 1,0 milimetros. O que pode vir a ser indicativo de que algo grave pode estar ocorrendo. Por isso requer um estado de atenção.

 

rachaduraRachadura: Abertura grande, acentuada e profunda, também com divisão das partes e de gravidade acentuada uma vez que afetando a alvenaria e elementos estruturais como vigas, colunas e laje, por exemplo, comprometem a estabilidade da edificação tornando-se um risco à segurança dos usuários. Sua espessura pode chegar até 1,5 milímetros. A partir desta espessura torna-se uma fenda.

O aparecimento deste tipo de problema tem relação com a qualidade da obra, tanto dos materiais quanto da dosagem de argamassa e concreto, aplicação e a fatores externos como: oscilação de temperatura, infiltração, fadiga por cargas repetitivas e temporárias e fatores estruturais. Por apresentar causas diversas precisam de uma avaliação especializada para a correta intervenção e solução do problema.

Se a patologia detectada é apenas uma fissura estável a solução é mais simples. Mas fique atento pois, normalmente, tudo começa com uma fissura. Por isso é importante acompanhar para saber se ela se estabiliza ou não. Em caso negativo esta evolução levará a trincas ou rachaduras indicando a presença de uma enfermidade mais grave. Portanto, se o problema aparecer, tome as primeiras providências identificando se a patologia encontra-se em elementos estruturais como vigas, lajes ou pilares. Se a parte danificada mostra presença de água, por exemplo, provocando uma deterioração progressiva e cheque, também, o tamanho da abertura.

As trincas  e rachaduras precisam de uma investigação minuciosa afim de preservar a segurança da edificação e, claro, de quem a utiliza. Por isso o ideal é chamar um engenheiro civil e solicitar um laudo técnico.

Para a elaboração do laudo técnico o engenheiro realizará um estudo das causas. Assim entenderá melhor o problema antes de definir a conduta a ser adotada para a solução do mesmo. E apontará, também, outras possíveis patologias encontradas, definindo as prioridades a serem sanadas. A partir disto você terá a segurança necessária para decidir o que fazer antes de reformar.

Garantias de que nenhuma destas enfermidades irão aparecer na sua edificação você não terá, mas é possível preveni-las fazendo, antes de construir, um bom projeto, um estudo do solo, usando materiais de qualidade, escolhendo mão de obra profissional competente e cobrando controle na execução dos procedimentos construtivos.

About these ads

Tags: , , , , , , , , , , , , , ,

134 Respostas to “Quem é quem entre fissuras, trincas e rachaduras”

  1. Luís Henrique Says:

    O que é Laudo Estrutural?

    Muitas pessoas andam vendo os noticiários e se deparam com alguma notícia que em algum lugar do mundo ou mesmo aqui em nosso país, um ou outro edifício desabou. Não somente prédios caem, mas também centenas de outros tipos de estruturas, tais como: sacada, cobertura de postos de combustíveis, marquises, pontes, muros de contenção, caixa d’água, etc… Em sua grande maioria, tais acidentes poderiam ser evitados se acaso existisse um plano de manutenção e inspeção estrutural. Todos nós, de alguma forma, somos responsáveis. Tendo ou não plano de manutenção, devemos exigir que qualquer intervenção em nossa edificação seja feita por profissional qualificado.

  2. LETICIA Says:

    Boa noite, tenho um apartamento no 1º pavimento(6 andares) construido em alvenaria estrutural, a 3anos, no ano passado verifiquei trincas(ou fissuras) nas paredes internas, são como escadas, começando no rodapé até o teto, chamei a construtora que disse que a garantia desta para as paredes internas é de um ano, e fui orientada a resolver o problema por conta própria, estou sem saber quem chamar,pois acho que não e´qualquer pedreiro que tem conhecimento em alvenaria estrutural. me ajudem, orientando- me como proceder: se faço um laudo pericial e aciono a construtora, o seguro da CEF, onde achar um perito, se vou no crea?

    • Adalberto Castro Says:

      Bom dia Letícia. Analise bem seu contrato com a construtora para ver se a sua manifestação via judicial não surtirá efeito nulo. Olha em se tratando de ” rachadura ” e desta proporção, o conveniente é que haja uma inspeção estrutural da edificação. Esta inspeção deve ser feita por um profissional ( Engº ) ou empresa credenciada. Em ambos os casos haverá um custo. Desta forma te aconselho em buscar o auxílio de um advogado, para que suas ações a partir deste momento sejam devidamente calculados. Ok?
      Boa sorte

  3. Santos Says:

    Caros amigos,

    Parabéns pelo serviço que prestam através desse site. Estou precisando muito de sua ajuda. Comprei uma casa com 2 pavimentos que tem 10 anos de construída. Agora descobri que uma viga de 7 metros não tem coluna e a parede que sustenta essa viga apresenta fissura no horizontal no rodapé e também na vertical. Estou muito preocupado, pois acho que a casa vai desabar. Será que resolveria se eu abrisse essa parede e construísse uma coluna? Como seria esse trabalho e qual o custo?
    Muito obrigado.

  4. eng ney roriz Says:

    não trate Fissura sem consultar engenheiro especialista com grande experiência , isso pode parecer caro mas é a melhor relação custo benefício sem dúvida alguma … de certa forma falar desses assuntos com leigos é bom mas muito melhor é falar com quem é bem pago para assumir os riscos ( pago ) e assinar ….

    • poloservicos Says:

      Caro Ney, obrigada por sua contribuição. Sem dúvida em qualquer assunto o ideal é sempre consultar um especialista já que tranquilidade e segurança não tem preço. No entanto nenhuma opinião abalizada deve ser descartada porque não só ajuda no entendimento do problema como abre um leque de novas ideias que sempre são bem vindas para a corretiva do problema.
      MP

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: